Prova do laço em bezerros


Prova do laçoNa prova do laço em bezerros, animais jovens, de apenas três meses de idade, são perseguidos em alta velocidade, laçados em volta do pescoço e jogados ao chão, uma experiência horrível causando estresse, medo, dor e, por vezes lesões.
Os bezerros são mantidos em um brete onde muitas vezes levam choques, tapas e têm suas caudas torcidas. Isso faz com que o bezerro assustado e desnorteado queira fugir. Um peão ou amazona a cavalo, em seguida, faz a perseguição – por ser o bezerro um animal de rebanho, ser perseguido é aterrorizante.

 


maxresdefaultUm peão ou amazona laça o bezerro pelo pescoço. Os bezerros podem atingir velocidades de até 35 quilômetros por hora e é parado abruptamente e arremessado contra o chão, se ele se levantar ele é arremessado contra o chão novamente. Enquanto estão atordoados, três de suas pernas são amarradas deixando-os desamparados, e muitas vezes com ferimentos, incluindo ossos quebrados, rompimento da traquéia, danos na coluna e hematomas. Foi observado que a parada abrupta do animal possibilita fratura ou deslocamento na coluna ou no pescoço, em razão do golpe sofrido, com risco dos animais virem à óbito ou ficarem tetraplégicos e serem sacrificados. Os bezerros também podem sofrer hematomas, hemorragia interna e fraturas nas patas.

Prova do laço em dupla (Team roping)

Laço em dupla 2No laço em dupla, novilhos são perseguidos em alta velocidade e depois laçados sendo que um dos competidores laça a cabeça ou os chifres do animal e o outro laça as pernas, o animal é puxado em direções opostas podendo resultar em fraturas, distensão e ruptura de músculos e tendões, deslocamento de vértebras com risco dos animais virem à óbito ou ficarem tetraplégicos e serem sacrificados.

Os novilhos são mantidos em um brete onde muitas vezes levam choques, tapas e têm suas caudas torcidas.

 

Prova do laço em novilhos

Novilho que morreu durante prova de laço em novilhos no rodeio de Cheyenne.

Novilho que morreu durante prova de laço em novilhos no rodeio de Cheyenne.

Novilhos são perseguidos em alta velocidade e laçados pela cabeça ou pelos chifres. Uma vez que o animal está laçado, o peão ou amazona lança a folga do laço sobre o quadril direito do novilho e depois vira seu cavalo para a esquerda fazendo com que o laço seja apertado e o pescoço do animal seja torcido, então o novilho perde o equilíbrio e cai, o peão ou amazona amarra três das pernas do novilho. Os novilhos podem sofrer as seguintes lesões: rompimento da traquéia, hematomas, ossos quebrados, fratura ou deslocamento na coluna ou no pescoço com risco dos animais virem à óbito ou ficarem tetraplégicos e serem sacrificados.

Os novilhos são mantidos em um brete onde muitas vezes levam choques, tapas e têm suas caudas torcidas.

 

 

 

 

Prova do laço comprido (Tiro de laço)

793868_164522220361995_520411633_o-300x199
No laço comprido um novilho é perseguido por um peão ou amazona montado em um cavalo que atira um laço com o objetivo de laçar a cabeça ou os chifres do novilho. Embora no laço comprido o novilho não seja puxado pelo laço, não sofrendo tranco no pescoço, não tendo seu pescoço torcido, nem sendo derrubado depois de laçado, como ele é perseguido, ele corre em desespero e enquanto corre pode vir a cair e sofrer fraturas e outras lesões devido a queda, existe também o risco de ele ser “atropelado” pelo cavalo.

O novilho é um animal do rebanho, então ser perseguido é aterrorizante, isso causa sofrimento psicológico ao animal.

Os novilhos são mantidos em um brete onde muitas vezes levam choques, tapas e têm suas caudas torcidas.

 

Pealo

pealo 02No pealo, um peão ou amazona, persegue um novilho a pé ou a cavalo (pealo sobrelombo), laça suas patas dianteiras e o derruba violentamente no chão. Na pealo os animais podem sofrer as seguintes lesões: hematomas, hemorragia interna, fratura ou deslocamento na coluna, no pescoço ou nas patas com risco dos animais virem à óbito ou ficarem tetraplégicos e serem sacrificados.

O novilho é um animal do rebanho, então ser perseguido é aterrorizante, isso causa sofrimento psicológico ao animal.

Os novilhos são mantidos em um brete onde muitas vezes levam choques, tapas e têm suas caudas torcidas.

Prova da cura do terneiro

curadeterneiro2Na prova da cura do terneiro, um peão ou amazona a pé ou montado em um cavalo persegue um bezerro de no máximo 3 meses de idade, o laça pelo pescoço, depois desce do cavalo, joga o bezerro violentamente contra o chão e cura seu umbigo. O bezerro pode é parado abruptamente e arremessado contra o chão, se ele se levantar ele é arremessado contra o chão novamente.

Foi observado que a parada abrupta do animal possibilita fratura ou deslocamento na coluna ou no pescoço, em razão do golpe sofrido, com risco dos animais virem à óbito ou ficarem tetraplégicos e serem sacrificados. Os bezerros também podem sofrer hematomas, hemorragia interna e fraturas nas patas.

O bezerro é um animal do rebanho, então ser perseguido é aterrorizante, isso causa sofrimento psicológico ao animal.

Os bezerros são mantidos em um brete onde muitas vezes levam choques, tapas e têm suas caudas torcidas.

Bulldog

Sequência de fotos mostrando novilho que teve a coluna quebrada, ficou tretraplégico e foi sacrificado no rodeio de Barretos 2011.

Sequência de fotos mostrando novilho que teve a coluna quebrada, ficou tretraplégico e foi sacrificado no rodeio de Barretos 2011.

No bulldog os competidores perseguem novilhos a cavalo, em seguida, saltam dos cavalos para pegar os novilhos que correm aterrorizados pelos chifres antes de torcer o pescoço para forçá-los a cair no chão. Isso causa dor e estresse ao animal. As lesões podem incluir chifres quebrados, rupturas musculares, pescoço quebrado, fratura na coluna do animal e deslocamento de vértebras com risco dos animais virem à óbito ou ficarem tetraplégicos e serem sacrificados.

 

 

 

chifrequebradoOs novilhos são mantidos em um brete onde muitas vezes levam choques, tapas e têm suas caudas torcidas.

Como em qualquer prova em que cavalos são usados eles também sofrem em provas do laço em bezerros, provas do laço em dupla, provas do laço em novilhos, prova do laço comprido, pealo, cura de terneiro e bulldog, para saber mais sobre o assunto por favor clique neste link: http://odeiorodeio.com/site/por-que-nao-montar-cavalos-e-tampouco-apoiar-esportes-com-cavalos/

 

 

 

O fim da trilha

O médico veterinário Dr. C.G. Haber, que passou 30 anos como inspetor federal de carne, trabalhou em matadouros e viu vários animais descartados de rodeios sendo vendidos para abate. Ele descreveu os animais como “tão machucados que as únicas áreas em que a pele estava ligada à carne eram cabeça, pescoço, pernas e abdome. Eu vi animais com 6 a 8 costelas quebradas à partir da coluna, muitas vezes perfurando os pulmões. Eu vi de 2 a3 galões de sangue livre acumulado sobre a pele solta. Estes ferimentos são resultado dos animais serem laçados nos torneios de laçar novilhos ou quando são montados.”

AR-309139992.jpg&MaxW=600Os promotores de rodeio argumentam que precisam tratar seus animais bem para que eles sejam saudáveis e possam ser usados. Mas esta afirmativa é desmentida por uma declaração do Dr. T.K. Hardy, um veterinário e às vezes laçador de bezerros, feita à revista Newsweek: “Eu mantenho 30 cabeças de gado para prática, a U$200 por cabeça. Você pode aleijar três ou quatro numa tarde… É um hobby bem caro.” Infelizmente existe um fornecimento constante de animais descartados à disposição dos promotores de rodeios os quais tiveram seus próprios animais esgotados ou irremediavelmente feridos. Conforme o Dr. Harber documentou,os circuitos de rodeio são apenas um desvio na estrada dos matadouros.

BulldogAqueles que não são vendidos para matadouros são explorados como reprodutores e têm suas vidas encurtadas devido ao fato da vida de animais reprodutores sem estressante devido ao confinamento, ao transporte para outras propriedades, cios e gravidez constantes devido ao fato dos filhotes serem retirados antes de desmamar para serem amamentados por outras fêmeas, ou em alguns casos o embrião é retirado do útero para ser colocado no útero de outra fêmea, e também devido ao fato de alguns criadores usarem hormônios e luz artificial para controlar o cio das fêmeas, reprodução forçada se amarrando as patas das fêmeas apra não rejeitarem os machos e também em alguns casos inseminação artificial.

Fontes:
http://safe.org.nz/calf-roping-cruelty
http://www.sharkonline.org/index.php/rodeo-events/859-team-roping
http://odeiorodeio.com/site/a-verdade-sobre-o-rodeio/#laudos
http://www.sharkonline.org/index.php/rodeo-events/712-steer-busting
http://www.sharkonline.org/index.php/rodeo-events/716-steer-wrestling
http://safe.org.nz/rodeo-events#steer%20wrestling

Comentários